"S" de saia




A saia é umas das peças mais antigas e femininas do guarda roupa de uma mulher. Sensual, ousada, discreta, exótica, básica, tradicional, clássica, moderna, elegante, chique, sofisticada, etc...


Os modelos são os mais variados possíveis e o comprimento vai da mini ou micro saia até a longa e independente de qual seja o seu estilo pessoal, por um modelo de saia você vai se apaixonar.

E pensando nisso eu escrevi esse artigo trazendo "11 modelos de saia" que são os mais usados ou os mais populares e ainda trouxe sugestões de looks para você se inspirar.



SAIA GODÊ: surgiu na década de 50 e seu nome vem do francês “godet”, que quer dizer “ondulações que se abrem em evasê”. É mais conhecida como saia rodada e se caracteriza por ser um modelo com bastante fluidez, é muito associada ao Rocok´roll.

Pode ser usada no dia a dia ou em looks mais sofisticados durante a noite.

Faça combinações com regatas, blusas de modo geral, incluindo tricôs e casaquinhos de malha como os cardigãs. Pode ser usada com sapatos de salto, rasteirinhas, sapatilhas e até mesmo botas.

É um modelo que valoriza o quadril, então a dica para equilibrar é usar peças mais justas e que chamem a atenção para a parte superior do corpo.


SAIA LÁPIS: a queridinha de muitas mulheres, no caso minha também.

Foi criada na década de 50, período da Segunda Guerra Mundial, em razão da escassez de tecidos no período e de lá até os dias de hoje ganha cada vez mais fãs.

Tem um corte mais ajustado e o comprimento, de modo geral, vai até a altura dos joelhos, é considerada um clássico do guarda roupa feminino, além de muito sensual e versátil.

É uma peça que se encaixa em todos os estilos e pode ser usada em todos os momentos, seja no dia a dia, à noite ou no ambiente corporativo.

O look pode ser mais formal e sofisticados quando usado com camisa, blazer e salto ou esportivos e descontraídos com t-shirt, tênis, tricô, sapatilhas e botinhas.


SAIA ENVELOPE: surgiu no final da década de 90, é aquele modelo que tem o efeito transpassado, como se a peça desse uma volta na cintura antes de fechar ou fosse realmente selada na frente como um envelope, a frente e as costas quase se fecham com uma parte sobrepondo a outra.

É ótima para usar no trabalho e em eventos descontraídos e por marcar a cintura combina bem para a silhueta retângulo.

Fica linda quando usada com tops, regatas, ciganinhas, sandálias e sapatilhas.



SAIA RETA: foi a primeira a ser desenvolvida, é considerada uma peça clássica e a mais básicas da costura. É aquela sequinha e séria, ideal para quem não quer chamar a atenção ou criar volume no quadril, o comprimento em geral é até a altura do joelho. É indicada para as situações que requerem mais formalidade e discrição.

Para quebrar essa seriedade monte looks com modelos estampados ou com textura e para a parte de cima escolha blusas com corte mais moderno e detalhes originais, além de acessórios que sempre trazem um diferencial para o look.

SAIA EVASÊ: apareceu na década de 60 e seu nome se dá em razão da semelhança com um trapézio e do “shape” aberto, por isso, também é chamada de saia “A”. É uma variação da saia reta. Combina bem em ocasiões formais que pedem mais discrição e valoriza as silhuetas ampulheta, triângulo invertido e oval.

As combinações são as mais variadas possíveis, aposte em tecidos encorpados e com textura, como couro e jeans, o modelo clochard é a sensação do momento.


SAIA PLISSADA: o “plisse” teve sua popularidade entre as décadas de 20 e 70 e era usado exclusivamente para os uniformes colegiais, mas acabou que caiu na graça das mulheres e até hoje esse modelo é usado com muito estilo e elegância.

Se caracteriza por dobras ou pregas que deixam a saia mais rodada e esvoaçante, trazendo volume para a região do quadril, o que valoriza a silhueta triângulo invertido.

Os tecidos são os mais variados possíveis e para as que adoram “fazer estilo”, as cores como prata, dourado ou mesmo tecidos brilhantes são as ideais. Essa saia deixa o look com um charmoso ar vintage.


SAIA BALONÊ: teve sua popularidade da década de 50 e voltou nos anos 80 com a tendência da cintura marcada. Por causa do seu formato, também é conhecida como saia balão e por muito tempo foi associada às peças do vestuário infantil. Esse modelo traz bastante volume na altura do quadril, por isso o ideal é usar com peças mais delicadas, sequinhas e justinhas, isso deixa o look equilibrado e em harmonia.


SAIA TULIPA: surgiu no final a década de 50, desenhada pelo estilista Pierre Cardin e seu nome faz referência ao formato da flor “tulipa”. O modelo é próximo ao da saia lápis e envelope, e podem ser transpassadas e com fenda, a cintura é bem marcada e o caimento “bufante” agrega volume à região do quadril.

Fica linda com regatinhas, camisetas, blusas ombro a ombro ou com um ombro só, sandálias, bota com cano baixo e até mesmo tênis.


SAIA DE PREGAS: em meados de 1130 surge no vestuário feminino uma peça que é conhecida até hoje, o corpete, que era feito bem justo até a altura do quadril e daí saía uma saia ampla que tinha várias pregas. As pregas presentes nesse modelo, são criadas na hora da própria costura da peça e reforçadas posteriormente, ou seja, elas não são consequência de um efeito que surge do tecido. Lembra muito o estilo “escocês”.

Fica linda quando usada com cinto e para combinar podem ser peças mais delicadas com detalhes em renda, básicas como camisas e porque não apostar em looks mais criativos com mix de estampas?


SAIA DRAPEADA: Tem uma característica específica que é ser “enrugada”. E esse “enrugado” vem de uma costura feita no tecido, propositalmente para dar esse feito. É um modelo que fica bem ajustada ao corpo porém, sem deixa-lo muito em evidência. Esse modelo tem influência das vestimentas “greco-romanas”.


SAIA DE BABADOS: o babado teve sua origem no século XVIII e XIX e era chamado de “peplum”, uma espécie de prega que era posteriormente adicionada em peças do vestuário feminino. O modelo varia de acordo com a forma e local onde estão os babados: regulares, irregulares, em camadas, com textura suave ou em rufos. Por trazerem volume para a região do quadril o ideal é que sejam usadas com blusas mais justinhas, coladinhas e básicas, para não deixar a combinação com muita informação e manter o babado como “style” do look.

#dicademoda

#estilosdesaia

#lookcomsaia

#comousarsaia

#lookcomsaialapis

#lookcomsaiaplissada

#looksaiaenvelope

#saiadebabados

#euamosaia

#tianamoraes

#modainquieta

#amodanotrabalho


Agora me conta aqui nos comentários, qual seu modelo de saia preferido?

Gostou das dicas?

Tem alguma sugestão para o próximo artigo?

F.: (51) 99917.67.87
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • instagram jpg
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Pinterest Social Icon
  • instagram jpg
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now